Dia do Julgamento

"Cada dia é o dia do julgamento, e nós, com nossos atos e nossas palavras, com nosso silêncio e nossa voz, vamos escrevendo continuamente o livro da vida. A luz veio ao mundo e cada um de nós deve decidir se quer caminhar na luz do altruísmo construtivo ou nas trevas do egoísmo. Portanto, a mais urgente pergunta a ser feita nesta vida é: 'O que fiz hoje pelos outros?'"

quarta-feira, 3 de outubro de 2007

FRASES QUE CONDENAM O CANDIDATO NUMA ENTREVISTA DE EMPREGO


Ana Paula Ruiz

A etapa mais importante e decisiva na busca por uma vaga no mercado de trabalho é a entrevista. Por isso, preparar-se bem para esse momento é não só recomendável mas fundamental.

Pesquisas recentes do Grupo Catho mostram que, na maioria das vezes, quem faz esta entrevista é o possível empregador direto do candidato - o presidente ou um dos diretores da empresa -, um motivo a mais para se esmerar nos preparativos da entrevista.

Segundo os 625 executivos respondentes da pesquisa do Grupo Catho O perfil dos líderes empresariais, 81,7% dos presidentes de empresa entrevistam profissionais que procuram vagas como diretores, 82,4% entrevistam os possíveis gerentes e 50% os candidatos a supervisores. Entre os diretores, 53,42% entrevistam futuros diretores, 73,17% entrevistam possíveis gerentes e 49,08% entrevistam concorrentes a vagas de supervisores.

O jornal
Carreira & Sucesso traz à tona com freqüência assuntos relacionados à maneira de se comportar (e de não se comportar) durante as entrevistas, salientando sempre a importância do preparo para esta conversa pessoal.

Mas, mesmo se preparando e tomando certos cuidados, às vezes um pequeno deslize pode comprometer e até mesmo colocar em xeque todo o preparo e o bom desempenho do candidato durante o processo seletivo. Afinal, se o entrevistador chegou até ali é porque o profissional já teve o seu perfil e o seu currículo analisados e aprovados.

Esses deslizes comprometedores podem ser manifestados, por exemplo, por meio de frases mal colocadas pelos candidatos e que podem demonstrar acomodação, preguiça, problemas com trabalho em equipe, dificuldade de relacionamento, arrogância, excesso de autoritarismo, teimosia etc. Não podemos deixar de considerar que cada profissão e cada área de atuação carece de profissionais com perfis e aptidões diferentes e, às vezes, o que é defeito para alguns empregadores é qualidade para outros, mas algumas situações são comuns para qualquer tipo de entrevista, para qualquer área de atuação.

São frases como:

E o que é que eu ganho com isso?

Fomos procurar alguns profissionais da área de Recursos Humanos para saber quais são algumas das frases que colocam o candidato na "corda bamba" durante a entrevista de emprego e o que recomendam para que os candidatos evitem cair nestas armadilhas.

TUDO DEPENDE DA CULTURA DA EMPRESA...

Maria Ignez Carneiro de Azevedo Limeira é diretora de Recursos Humanos da Concremat. Em seu ano e meio de empresa, Maria Ignez trabalha com cerca de 1.800 funcionários, distribuídos na matriz da empresa no Rio de Janeiro, na filial em São Paulo e nos escritórios regionais e obras espalhados por todo o Brasil.

A empresa faz 50 anos em 2002 e durante toda essa trajetória, Ignez afirma que já ocorreram vários casos de profissionais que foram descartados pela Concremat justamente no momento da entrevista pessoal.

- "Situações extremas levam o candidato a perder tudo de positivo que ele conseguiu até ali", completa Maria Ignez, comentando fatos recentes, como a candidata que, durante a dinâmica de grupo, declarou com graça o seu apelido de "Lerdinha", e o candidato de um concurso para policial que, quando questionado sobre os motivos que o levaram a querer aquela profissão, respondeu ter recebido de uma fonte segura a garantia de que existiam formas bem "interessantes" de conseguir se dar bem nesta carreira. - "Com certeza, estes exemplos são um caminho sem volta para o fracasso", segundo Maria Ignez.
Mas a diretora de Recursos Humanos garante que, fora estes casos, determinadas frases são aceitáveis em uma entrevista de emprego dependendo da cultura da empresa, do cargo em aberto e do momento pelo qual a empresa está passando. Ela acrescenta que o desempenho e as colocações feitas pelos entrevistados devem ser avaliados de acordo com o perfil da empresa.

- "Por exemplo, uma empresa que valoriza a qualidade de vida dos seus funcionárois porque acredita que desta maneira vai garantir maior produtividade, vai adorar ouvir de um possível funcionário que ele tem uma vida balanceada, que sai todos os dias pontualmente para a ginástica após o expediente. Já em uma empresa que não valoriza estes aspectos este profissional pode ser mal visto e até interpretado como uma pessoa com quem a empresa não pode contar".

De maneira geral, os profissionais, segundo Maria Ignez, devem aproveitar o momento da entrevista para mostrar todo o seu potencial e a sua capacidade de se destacar diante da forte competitividade do mercado de trabalho.

- "As empresas costumam valorizar pessoas com alto nível de competitividade".
Em vez de citar frases, Maria Ignez destacou alguns comportamentos negativos que podem comprometer o andamento da entrevista de emprego:

- ser abusado e, em vez de passar ao entrevistador as suas competências, passar a impressão de ser insubordinado
- não ouvir o entrevistador, falando ininterruptamente
- não mostrar interesse em crescer na empresa e nem em ficar por muito tempo naquele emprego - perguntar sobre a sua posição e a do cargo que irá ocupar dentro da empresa no momento errado, ou seja, até mesmo antes do entrevistador começar a passar estas informações - fazer perguntas sem sentido como, por exemplo, coisas pessoais de funcionários da empresa ou querer saber se a empresa costuma emendar feriados ou dar férias coletivas no período do Natal e do Ano Novo

- "Costumo dar algumas dicas quando me perguntam sobre como se dar bem em uma entrevista de emprego", ilustra Maria Ignez:

- antes da entrevista, pesquise sobre a empresa entrevistadora e, se possível, sobre o entrevistador e até sobre a entrevista
- procure saber o que a empresa espera do profissional que vai ocupar a vaga em aberto - investigue como a empresa imagina o profissional que procura
- converse com algumas pessoas sobre esta empresa
- use a Internet como sua grande aliada para essa pesquisa
- seja discreto em todos os momentos
- não seja insistente fazendo vários telefonemas para a empresa, pois isso mostra ansiedade

CUIDADO COM A SUBJETIVIDADE NA HORA DA ENTREVISTA

É assim que a vice-presidente do Grupo Catho, Adriana Gomes, define a entrevista: um momento permeado de subjetividade em meio a muitas atitudes.

- "Acho que podemos enumerar vários cuidados que o candidato deve ter no momento da entrevista para que a sua contratação não fique comprometida".

Segundo ela, se o profissional chegou até a entrevista é porque já teve o seu currículo analisado e está dentro do perfil definido pela empresa. O que o entrevistador pretende, no momento da entrevista, é medir a postura, as atitudes e os conhecimentos técnicos deste candidato.

- "E isso tudo é medido ao mesmo tempo, durante a entrevista, sem esquecer que todas as atitudes do candidato continuam sendo observadas depois da contratação".
Adriana enumera as principais falhas cometidas em entrevistas de emprego, inclusive em forma de frases:

Inverdades
"Mentiras e inverdades têm pernas curtas, principalmente quando as situações inventadas não condizem com o profissional que está sendo avaliado. E isso independe da posição que ele irá ocupar ou da empresa em que irá trabalhar. Não minta no currículo e na entrevista; trabalhe somente com experiências e competências reais."

Não estar dentro do perfil da vaga
"Muitos candidatos enviam os seus currículos para tudo quanto é lado na esperança de conseguir um emprego; é bom saber que esta atitude quase nunca funciona. Esta atitude pode ser reconhecida com a frase: "Ah, eu não tenho o perfil exato que a empresa procura, mas vou mandar o meu currículo mesmo assim..."
Tenha certeza de que aquela vaga se encaixa com o seu perfil profissional antes de enviar o seu currículo ou marcar uma entrevista. No mínimo, navegue pelo site da empresa para saber como ela trabalha e como é a área em que ela atua. O essencial é ter conhecimento desta área e dominar tecnicamente a função que irá desempenhar. Uma dica é procurar nos anúncios de emprego da Internet e de jornais algumas palavras-chaves do que a empresa espera do futuro colaborador.

Insegurança
"A insegurança do entrevistado é transmitida pela lentidão para responder perguntas, pela falta de precisão em sua respostas e pela falta de exemplos para dar quando solicitados. É importante não confundir nervosismo (que é normal durante um processo seletivo) com insegurança. O entrevistador saber separar as duas coisas e vai insistir no que quer saber até o entrevistado responder."

Saiba sobre o seu currículo
"Durante a entrevista, o mínimo que o entrevistador espera do entrevistado é que ele saiba os detalhes da sua vida profissional, como o motivo de alguns períodos em branco no histórico profissional, por exemplo. O currículo é a história da vida do candidato. Ele não está ali para responder perguntas sobre a vida de D. Pedro I ou questões de História do Brasil, mas sim detalhes sobre um personagem que ele conhecer muito bem: ele mesmo. Para isso, o que vale é estar preparado para responder qualquer dúvida que o futuro empregador venha a ter com relação a ele."

Falta de iniciativa
"Aqui cabe um exemplo de frase, mais uma vez: Acho que consigo fazer isso, mas só vou ter certeza depois do meu dia-a-dia de trabalho."

Desmotivação
"O entrevistador percebe a motivação do candidato pelo interesse que ele tem pela empresa e pela vaga que vai ocupar. Pergunte."

Um fraco aperto de mão
"Não há atitude que demonstre mais medo e falta de decisão do que um aperto de mão fraco. Aperte a mão do seu entrevistador com firmeza e segurança."

Interesse na remuneração
"Cabe à empresa, por meio do profissional que está comandado o processo de seleção, tocar falar sobre remuneração. Se o profissional foi procurado por uma empresa que sabe o valor da sua última remuneração, existem 99% de chances de o salário oferecido ser maior do que o que ele recebia."

Gírias
"A entrevista de emprego deve ser encarada como uma conversa formal. Não use gírias."

Erros de Português
"Errar na hora de escrever ou de falar no nosso idioma tira pontos de qualquer profissional concorrente à qualquer vaga, em qualquer empresa."
imprecisão "Ah, eu acho que..." e "Ah, não sei..." são frases típicas de quem não tem muita certeza das coisas. É melhor evitá-las durante a entrevista de emprego. A resposta não sei só é perdoável se a pergunta for muito abrangente."
Adriana Gomes lembra que, muitas vezes, estas atitudes são tão subjetivas que o candidato nem percebe que está errando. "Cuidado quando falar que acha determinada tarefa muito complicada ou que não sabe se dá para trabalhar dentro do prazo estipulado pela empresa. Todo cuidado é válido."

O COMPROMETIMENTO DO CANDIDATO COM A EMPRESA É FUNDAMENTAL

Segundo Patrizia Mesquita, psicóloga consultora de seleção do Banco de Vagas do Grupo Catho, um dos principais fatores medidos durante a entrevista de emprego é o comprometimento que o profissional costuma ter nas empresas em que trabalha.
-"Toda empresa procura um funcionário que vista a camisa. Uma vez entrevistei uma profissional muito boa, que tinha exatamente o perfil que a empresa procurava mas, num determinado momento da entrevista, ela me disse que estava testando algumas áreas profissionais e que se não gostasse da área em que iria trabalhar naquela empresa ela mudaria de emprego facilmente. Não preciso dizer que ela não passou dali, né?".
Patrizia explica o exemplo dizendo que nenhuma empresa contrata um profissional pensando em perdê-lo, mas sim pensando em investir nele, mesmo porque se, mais tarde, resolver dispensá-lo, esta atitude tem um custo relativamente alto para a empresa.
- "Estas frases indicativas de desapego profissional, na minha opinião, quando ditas durante a entrevista de emprego, são as mais comprometedoras, e podem, inclusive, custar a oportunidade de emprego daquele candidato."

O uso de gírias também é lembrado como fator negativo por Patrizia, que conclui que, durante a entrevista, o entrevistado deve manter a postura de um profissional sério, sem forçar intimidades, brincadeiras ou piadinhas.

-"Hoje em dia, percebo que outro fator que as empresas estão levando muito em conta na hora de contratar um profissional, independentemente da hierarquia, é o fato de ele conseguir trabalhar sob pressão. Somos cobrados como profissionais o tempo todo, e dificilmente será diferente em qualquer empresa. Lembro-me de um candidato que durante o processo de seleção para determinada vaga me disse que se sentia muito incomodado em trabalhar sob pressão, e como ele não explicou o tipo de pressão a que se referia, a empresa preferiu não arriscar na sua contratação."

Existem alguns casos mais específicos de frases erradas no momento da entrevista, como o caso do profissional que Patrizia entrevistou para um cargo de gerência.
- "O profissional simplesmente me disse que não era bom em delegar tarefas. Justamente hoje, momento em que as empresas procuram um profissional generalista que delegue tarefas, como posso contratar este profissional para ser gerente de um departamento com vários funcionários abaixo dele que dependem justamente da sua delegação de tarefas?"
Patrizia concorda com a afirmação de Maria Ignez Carneiro de Azevedo Limeira, diretora de Recursos Humanos da Concremat, a primeira entrevistada desta reportagem, quando diz que as respostas são consideradas inadequadas de acordo com a cultura da empresa e a vaga em aberto. Na opinião de Patrizia, algumas funções requerem características específicas.
- "Para não correr o risco de errar, a dica é manter uma postura considerada positiva por qualquer entrevistador, com seriedade, educação, motivação, assertividade, interesse e segurança. Já ouvi frases absurdas, como:
- Gostaria de atuar naquele departamento somente como trampolim para outra área ou para ser um profissional completo, que já passou por toda a empresa. - Sabe, não agüentava mais a empresa em que eu trabalhava anteriormente e por isso estou aqui!
- Não paro em nenhum emprego há muito tempo, quem sabe paro neste?"

E o último aspecto analisado por Patrizia, mas não o menos importante, segundo ela, diz respeito às referências pessoais e profissionais, normalmente solicitadas no momento da entrevista. -
"Cheque as suas referências e avise as pessoas de que você pediu para recomendá-lo, pois um comentário negativo de uma delas coloca em risco todo o andamento da seleção."

OUTRAS FRASES QUE COMPROMETEM UM CANDIDATO

Ah! Não sei se vai dar para fazer isto...
Acho que isso não daria certo.
Não sei se vou conseguir...
Desculpe, mas esse trabalho não é do meu departamento.
Por que preciso mudar?
Não posso prometer.
Isso é muito complicado!
Depois a gente vê...

Nenhum comentário: