Dia do Julgamento

"Cada dia é o dia do julgamento, e nós, com nossos atos e nossas palavras, com nosso silêncio e nossa voz, vamos escrevendo continuamente o livro da vida. A luz veio ao mundo e cada um de nós deve decidir se quer caminhar na luz do altruísmo construtivo ou nas trevas do egoísmo. Portanto, a mais urgente pergunta a ser feita nesta vida é: 'O que fiz hoje pelos outros?'"

terça-feira, 7 de janeiro de 2014

Líderes para o século XXI

Uma análise profunda e sincera sobre si mesmo é o que propõe Bill George, professor de Gestão e Liderança da Escola de Negócios da Universidade de Harvard (EUA), em seu “modelo de liderança para o século XXI”. Sua proposta foi apresentada recentemente à plateia da ExpoManagement 2013, em São Paulo.
George, que é um dos maiores experts mundiais sobre o tema, é autor dos best-sellers Liderança Autêntica, Confie em Você e 7 Lessons for Leading in Crisis. Entretanto, seus conhecimentos não são apenas teóricos. A sua carreira foi marcada pela atuação como chairman e CEO da Medtronic, empresa norte-americana líder em tecnologia médica. Quando esteve à frente da companhia, o seu valor de mercado passou de US$ 1,1 bilhão para US$ 60 bilhões.
Na opinião do especialista, o líder precisa definir qual é o seu verdadeiro norte. Desta forma, não se desviará nem cederá às pressões e seduções do caminho. Para isso, ele deve considerar sua história de vida e as suas fortalezas. “Sempre haverá adversidades. Mas lembre-se que há pessoas que, mesmo falhando, mantiveram o sonho”, observa.
Outro fator importante é ter clareza sobre o que define a sua experiência como líder. George exemplifica com a sua própria trajetória. Quando saiu da universidade, foi trabalhar no Departamento de Defesa dos Estados Unidos. Depois, atuou na área de automação industrial. Ele conta que tinha uma vida estável em Minesotta, casado e com os filhos numa boa escola, mas se sentia infeliz. “Eu havia perdido o meu verdadeiro norte”, lembra.
O executivo resolveu, então, mudar-se para a Medtronic, uma empresa média. “Lá eu pude aprender com eles e fazer a diferença. Portanto, que desafios você tem enfrentado na sua vida? O que o define como um bom líder? É isso que o tornará um autêntico líder.” E em sua opinião, a questão vai além de dinheiro e status. “Liderança é relacionamento”, define.
George também recomenda que os gestores ouçam suas “vozes internas, a intuição e o coração”. Mas isso não basta. “Você tem que ter um plano”, sentencia. O plano de desenvolvimento da liderança proposto pelo professor de Harvard deve considerar os seguintes pontos:
1- Desenvolva a sua autoconsciência; 

2 - Teste os seus valores sobre pressão; 

3 - Encontre seu sweet spot, ou seja, a combinação de características que produzem os melhores resultados; suas motivações internas e externas, forças e fraquezas; 

4 - Monte um time de apoio. “Pode incluir qualquer pessoa com quem você possa ser completamente aberto: a esposa, o melhor amigo, o terapeuta, um mentor para guiá-lo, aconselhá-lo e mantê-lo no caminho ou um grupo de pares com quem você encontre pessoalmente para falar sobre sua vida. Será bem sucedido se houver abertura, confiança, confidencialidade e honestidade”, afirma. 

5- Integre todos os aspectos da sua vida. “O líder integrado é o que equilibra a vida pessoal, familiar, corporativa e social. Você nunca terá um equilíbrio perfeito, mas poderá continuar sendo a mesma pessoa que você é”, diz. 

6 - Saiba qual é o propósito da sua liderança. Este deve ser o primeiro questionamento, segundo o especialista. “Pergunte-se: o que eu vou deixar de legado? O que eu faço para fazer diferença no mundo? Qual é a minha paixão? É esta força que fará a diferença na sua liderança”, conclui George.

Nenhum comentário: